14.000 Newtons

Esta obra enquadra-se no projeto que o artista tem vindo a desenvolver sobre migração, que começou com uma viagem à ilha de Lesbos em Março de 2016. O tempo de pesquisa passado na ilha foi dividido entre trabalho voluntário com a organização não governamental ERCI (assistindo barcos que chegavam com refugiados/migrantes) e recolha de documentação física e digital.
A obra composta de 140 coletes salva-vidas cor de laranja fluorescente que contrastam com o verde do Parque e com a vida que existe no mesmo. A ideia desta obra é criar um diálogo de contraste com o Parque e com a realidade de Viseu, abrindo espaço para discussão sobre migração, sobre a Europa, sobre responsabilidade e sobre vida e morte.

Ficha técnica

14.000 Newtons, 2018

Autoria: Pedro Pires
257 x 237 x 394 cm
Ferro, Coletes Salva-vidas, Borracha
Mata do Fontelo / 40.6578600, -7.8989970

Nas palavras do autor

Pedro Pires

Nascido em Luanda (1978, Angola). É representado pela Gallery Momo (África do Sul). Possui o mestrado em Fine Arts, atribuído pelo Central Saint Martins College of Design (Londres, Reino Unido). Licenciado (2005) em Escultura, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa (Portugal). Em 2004 foi-lhe atribuída uma Bolsa ERASMUS em Belas Artes, para a Universidade de Atenas. No seu trabalho explora questões sobre identidade e estereótipos em relação direta com Educação, História e Instituições. Este interesse vem da sua experiência pessoal enquanto Angolano e Português. Explora a sua identidade e posição política, social e económica destes dois países e continentes. Usa diferentes meios, técnica e objetos do quotidiano que são fortemente utilitários e produzidos e massa, para construir vários significados figurativos e conceptuais de identidade em diferentes sociedades. Há uma constante preocupação em pensar sobre assuntos locais e globais, usando referências de contextos tradicionais, populares, locais ou estrangeiros.
Conta com mais de 10 anos de carreira artística, com obra pública, tendo o seu trabalho já sido exposto em locais como: Museu de Belas Artes de Montreal, Canada; Somerset House – 1:54 Art Fair, London; Grand Palais – ArtParis Art Fair, Paris; Gallery Momo, Johannesburg e Cape Town; Arsenale di Venezia, Venice; ELA – Espaço Luanda Arte, Luanda; PS Art Space, Perth; entre outros. Efetuou residências artísticas de elevado prestígio como Jaango, Luanda, e Delfina Foundation, Londres.

Localização

Mata do Fontelo
Viseu, Portugal
40.6578600, -7.8989970

Ver percurso no Google Maps.