O Tapete da Rocha

As obras têxteis enquadram-se numa tradição de realçar questões sócio-políticas. Na sombra do Estádio de Viseu, esta peça marca um lugar onde o conflito se torna construtivo. Lançando luz sobre os confrontos quase cómicos entre pavões e pombos no Fontelo, o Tapete, de madeira local, é composto por duas vias sobrepostas que marcam territórios através de padrão, cor e textura. Uma rocha central funciona como a sua base comum, neutra. Convida as aves a ocupá-la, ou fornece um lugar para as pessoas permanecerem e observarem. Adaptando-se à forma da paisagem e às suas características, flutua acima do solo, mantendo e revelando o ecossistema existente [no Fontelo] através de aberturas na sua estrutura. A peça sublinha a importância da heterogeneidade dentro dos ambientes, criando unidade através de abordagens inclusivas e pluralistas.

Ficha técnica

O Tapete da Rocha, 2020

Autoria: Jazmin Charalambous
200 x 400 x 40 cm
Madeira (sobreiro, castanheiro, pinho), tintas de óleo, estrutura de aço
Mata do Fontelo / 40.6586220, -7.8992770

Jazmin Charalambous

Jazmin Charalambous (Londres, 1991) estudou Arquitetura na Escola de Arte de Glasgow e obteve um mestrado da TU Delft (2018), onde a sua tese de licenciatura recebeu a menção honrosa da Universidade. Foi tutora convidada na Universidade de Kingston, Londres, e recebeu uma bolsa da Design Management Netwerk NL em 2020. Depois de trabalhar em arquitetura e práticas de design a nível internacional, estabeleceu a sua prática auto-iniciada centrada na exploração da intersecção entre espaço público, teatro e arquitetura. Ela elabora situações site-specific para provocar flashes de compreensão entre as pessoas, utilizando uma combinação de técnicas analíticas e princípios teatrais. Está atualmente sediada em Roterdão e envolvida em projetos por toda a Europa.

Localização

Mata do Fontelo
Viseu, Portugal
40.6586220, -7.8992770