Câmara Solar (Inversão)

Câmara Solar (Inversão) inspira-se nas construções pré-colombianas destinadas à observação astronómica. Procura recuperar o vínculo do humano com o cíclico, cósmico e ritual, da envolvente, para situar e religar o corpo com a paisagem local, em [sobretudo nestes] tempos de crise ecológica e alterações climáticas. A obra propõe uma arquitetura temporal de observação, no Parque do Fontelo e contém um miradouro exterior (orientado a Sudeste) para observação da envolvente, bem como um espaço interior (orientado a Noroeste) no qual se encontra uma rocha – do próprio Parque do Fontelo – que é utilizada como suporte para a reflexão (por via de espelho) do céu ao mesmo tempo que inverte a posição do Sol, o qual, contemplado de dentro da câmara, mimetiza o que seria uma observação a partir do Hemisfério Sul. Por sua vez, a construção está alinhada com um dos marcos e rituais mais importantes, desde tempos remotos: o Solstício de Verão, momento em que o Sol alcança a sua maior latitude para, de imediato, começar o percurso de regresso ao Hemisfério Sul e onde várias culturas ainda celebram o início de cada novo ano solar.
A 21 de Junho, às 12:30h poderá observar-se a projeção total do Sol, entrando pela abertura do interior da câmara.

Ficha técnica

Câmara Solar (Inversão), 2019

Autoria: Elisa Balmaceda
556 x 325 x 355 cm
Madeira, metal, pedra, espelho
Mata do Fontelo / 40.6584930, -7.8995160

Elisa Balmaceda

Elisa Balmaceda (Santiago de Chile, 1985) vive e trabalha entre Berlim e Santiago. Completou a Licenciatura em Artes Visuais na Universidade Católica do Chile (2007) e posteriormente obteve um Mestrado em Artes Média na Academia de Artes Média de Colonia. Através de uma prática multidisciplinar, que incorpora objetos, fotografia, vídeo, instalação e luz, a artista explora no seu trabalho o vínculo entre arte, paisagem, tecnologia e pensamento mágico. O seu trabalho foi exibido em diversas instituições e espaços culturais, tanto no Chile como em Espanha, Alemanha, Bélgica, Sérvia, Colômbia, E.U.A e Argentina. Recentemente foi-lhe concedido o 1.º prémio no concurso de Arte Pública do Ministério de Obras Públicas da Alemanha, por um projeto coletivo que será construído em 2019 na Universidade de Colónia.

Localização

Mata do Fontelo
Viseu, Portugal
40.6584930, -7.8995160

Ver percurso no Google Maps.